-->

Quando se tem filhos, a frase “aproveita porque passa rápido!” é um como mantra, você vai ouvi-la ecoar por todos os lados. Com o Franc...

Sorriso X Choro

11 Comentários

Quando se tem filhos, a frase “aproveita porque passa rápido!” é um como mantra, você vai ouvi-la ecoar por todos os lados. Com o Franco, o conceito de aproveitar ganhou ainda mais intensidade, diariamente. Cada pequeno (ou grande) momento de felicidade e euforia pode se desfazer como fumaça. Nunca sabemos quando aquela gargalhada gostosa vai se transformar em um choro estridente e incessante. Apenas não dá pra saber.

É como cair da cama no meio de um sonho maravilhoso. Como o filme romântico acabar antes do final feliz. É alguém roubar a última e mais deliciosa colherada do seu sorvete. É frustrante.

O brinquedo com piscina de bolinhas, escorregador, cama elástica é o paraíso do Franco. Coloque essa criança lá e verá o que é alguém estar realmente feliz. Mas o autismo teima em não deixar que ele curta as coisas de forma saudável. Não todo o tempo. Os minutos passam e a diversão vira uma rotina metódica de ações em sequência. Franco não consegue mais parar.

A dúvida, essa companheira que nunca nos abandona, martela e martela: Melhor não levar? Ficar em casa é melhor, ele já está acostumado com as coisinhas dele, né? Mas ele vai deixar de fazer o que gosta por conta do problema? Estou sendo egoísta e quero, na verdade, evitar um constrangimento pra mim?

Não sei a resposta para nenhuma das perguntas. Mas decidi não me importar se haverá mais sorriso ou mais choro. Franco vai fazer o que gosta, o que o faz feliz. Aprendi a saborear cada calmaria que, no nosso caso, vem antes da tempestade. E eu estarei ao seu lado para confortá-lo quando a hora de parar lhe parecer insuportável. Como um clichê de previsão do tempo, as pancadas de chuva podem vir ao longo de todo um dia. Mas aqui ninguém é de açúcar!

***


Outros textos

11 comentários:

  1. Muito bonito mesmo!
    vida de mãe é assim né? A gente só quer acertar, mas passa o tempo todo pensando se está fazendo o certo. Concordo com você, a solução é aproveitar a calmaria quando ela vem e ajudá-los a atravessar as tempestades.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde Odara. Seus textos com o Franco continuam a bater exatamente com a nossa história com o Theo. Eu não passo um dia sem fitar aqueles olhinhos sem encher os meus de lágrimas. E eu fico na dúvida se essas lágrimas são pelos sonhos que "eu" acho que perdi ou pelas dores que eu possa estar causando à ele forçando certas situações que poderiam ser evitadas (como forçá-lo a ir à escola por exemplo)... Tenha a certeza de que seus textos estão nos ajudando muito...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Helio, bom saber que essa troca de experiências ajuda de alguma forma. Tenho certeza que Theo já surpreende sua família e vai surpreender ainda mais, positivamente. Com Franco é assim, todos os dias! Muita sorte e carinho para você e Theo! <3

      Excluir
  3. Estou adorando seus textos ,estou esperando o próximo bjs

    ResponderExcluir
  4. Amei o texto que fala quando ele sente momentos felizes e de uma hora para outra tudo se transforma em uma grande tempestade. Eu nessas situações estou tentando aprender lidar com elas e ajudar a Bruna.

    ResponderExcluir
  5. Amei o texto que fala quando ele sente momentos felizes e de uma hora para outra tudo se transforma em uma grande tempestade. Eu nessas situações estou tentando aprender lidar com elas e ajudar a Bruna.

    ResponderExcluir
  6. Ola Odara fiquei realmente feliz em encontrar seu blog, todas as suas palavras me senti em vc, pois estou vivendo exatamente tudo isso. Estamos num processo de muitas avaliacoes, ele ainda nao foi diagnosticado com autismo, mas tb nao foi descartado. Vai iniciar a escola, esta fazendo fono e visitas ao psicologo. Ele nao fala praticamente nada, ahhh que angustia que eu sinto as vezes, tem 3 anos meu pequeno ... Enfim, agradeco por compartilhar sua experiencia. Esperando seu proximo post, abracos!

    ResponderExcluir
  7. É incrível como parece que somos nós mesmo a contar essa história, como tudo é tão igual no autismo. Os seus textos me fazem correr lágrimas no rosto e ao mesmo tempo me ajudam e me dão força para encarar tudo o que ainda está para vir! Obrigado por compartilhar as sua força.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.