-->

Aos dois anos Franco mal falava. Imitava alguns sons, mas nada que chegasse perto de uma comunicação de verdade. Foi aí que marcamos a ...

Silêncio

6 Comentários

Aos dois anos Franco mal falava. Imitava alguns sons, mas nada que chegasse perto de uma comunicação de verdade. Foi aí que marcamos a fonoaudióloga e o diagnóstico começou a virar uma realidade.

Ele melhorou bastante em alguns meses. A música ajudou. Começou a cantar músicas inteiras direitinho, a coisa mais bonitinha! Vídeos e mais vídeos que ultrapassavam os limites da fofura foram feitos, compartilhados. Família se derretia.

Mas não, aquilo ainda não era se comunicar. Conversar.

A alegria de ver a evolução do Franco, algumas vezes, se desmanchava quando eu me pegava pensando: "Ele só está repetindo. Repete que é uma beleza, pronúncia perfeita. Mas, ainda assim, é só uma repetição".

- Quer comer?

- Sim!

- Quer água?

- Sim!

Começou a responder! Estamos nos comunicando de fato!!!

- Você prefere danone ou banana, Franco?

- Sim!

É... Ainda precisamos treinar mais.

O desânimo não toma conta a maior parte do tempo. Simplesmente porque não há tempo pra isso. Cada momento pode ser uma oportunidade para uma nova descoberta, afinal. Por isso, todas as vezes que buscava Franco na escola procurava repetir a mesma rotina de tentar estabelecer algum diálogo.

- E aí, filho? Como foi na escola?

- ... (Silêncio)

- Você brincou do que?

- ... (Silêncio)

- Quem estava lá? O Lucca? O Enzo? A Tia Fernanda?

- ... (Silêncio)

Franco fez três anos e as respostas ainda se limitavam a confirmar algo que ele queria. Não mais que isso. Meses e meses se passaram sem resposta. Um dia, no meio do jantar...

- Foi a icolinha...

- Quê, filho?

- Foi a ICOLINHA!

- Na escolinha?

- Bincou massinha.

- É? E o que mais?

- O [L]ucca, o Enzo...

- ... (Silêncio)

Foi a minha vez de ficar sem palavras.

***

* BÔNUS! Aí vai o videozinho do Franco cantando só para alimentar um pouquinho a minha corujice. <3




Outros textos

6 comentários:

  1. Estou adorando seu blog!! Conte mais!! Estou acompanhando e vendo minha filha em cada detalhe que você conta. <3

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Odara. Mais uma vez meus olhos ficaram inundados ao ler suas palavras. Sonho com o dia de ouvir meu filho (Theo) dizendo ao menos "mamãe" ou "papai"... Ele vai pra escolinha e hoje, dia 02/06/2016, pela primeira vez não chorou ao entrar... Sim, devemos comemorar a cada avanço, a comunicação do Theo se restringe a apontar o que quer, ainda não imita som algum que fazemos... Continuo te acompanhando...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Franco nem apontava ainda direito quando entrou na escolinha. Não chorou no primeiro dia também. Já nos outros... rs. Mas foi coisa de duas semanas e muito carinho e já estava amando a escola. Theo também vai amar!

      Excluir
  3. Odara, espero ansiosamente por este dia em que Lorena vai me responder ao menos uma pergunta. Passou um filme em minha mente quando li este post...a experiência é a mesma e as nossa expectativa também.Um grande bj!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A expectativa é enorme mesmo! Mas tenho certeza que Lorena conseguirá surpreender muito ainda! <3

      Excluir
  4. Por aqui dois anos e meio e nenhuma palavra, nem apontar
    Uma angústia...mas que fazer?
    Lutar e ser feliz sempre e de qualquer jeito

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.